FANDOM


Apolo
Apolo
Informações
Títulos Deus da Música, Sol, Profecia
Nome Romano Apolo
Símbolos Lira, Coroa de Louros, Arco e Flechas.
Armas Arco Dourado e Flechas Douradas

Apolo (Ἀπόλλων) era filho de Zeus e Leto e irmão gêmeo de Ártemis. Ele era o Deus das artes, música, cura, profecia, inteligência e tiro com arco. Ele também mostrou para os homens a arte da medicina. Ele é famoso por seu Oráculo de Delfos. Pessoas de todo o mundo viajavam até ele para adivinhar o futuro.

PersonalidadeEditar

Apolo era muito amoroso pois sempre teve muitos amores, porém não tinha sucesso em nenhum deles. Também era sábio pois representa a moderação e a harmonia. No entanto era também vingativo, principalmente quando feriam seu ego. Ele era convencido, galanteador, possuidor de um caráter forte e grande beleza, daí sua vaidade.

MitosEditar

NascimentoEditar

Quando Leto, mãe de Apolo estava gravida dele e de sua irmã gêmea Ártemis, Hera, insultada pela infidelidade de Zeus amaldiçoou Leto, proibindo-a de dar à luz em terra. No entanto, Poseidon teve pena de Leto e mostrou-lhe a ilha Delos, que não tocava o fundo do oceano, não sendo parte da terra, e assim, Leto pode parir seus filhos lá.

Deus da ProfeciaEditar

Apolo era o Deus da profecia, que tinha decidido que ele precisava de um lugar onde os mortais poderiam ir e fazer perguntas a ele, assim ele usaria seu dom de profecia para respondê-las. Ele encontrou um lugar chamado Pytho. O único problema era que uma terrível serpente gigante chamada Píton morava lá e aterrorizava todas as outras criaturas que viviam lá. Então Apolo matou a serpente gigante e renomeou o lugar para Delfos. Ele criou o seu templo e tomou o Oráculo de Delfos para si.

DafneEditar

Eros era um Deus muito travesso e gostava de fazer todos os tipos de travessuras. Certo dia ele atirou uma flecha dourada em Apolo fazendo-o se apaixonar por uma bela ninfa chamada Dafne, no entanto, Eros atirou uma flecha de chumbo nela, fazendo-a sentir ódio por Apolo. Apolo começou a correr atrás de Dafne, porém ela sempre fugia. Cansada de fugir, Dafne pediu para seu pai que a livrasse da situação. Ele, então, a transformou em loureiro. Entristecido, Apolo pegou algumas folhas e fez uma coroa de louros para que ela estivesse sempre perto dele.

Há uma outra versão deste mito que diz que Apolo causou este problema após insultar Eros. O mito diz que Apolo viu Eros brincando com seu arco, e insultou-o, dizendo-lhe para “brincar com seus próprios pequenos arcos e flechas” porque ele havia matado uma poderosa serpente com seu arco. Ofendido, Eros decidiu pregar uma peça nele, fazendo-o se apaixonar por Dafne. Esta fazendo-a odiar Apolo.

Campeonato de MúsicaEditar

Era uma vez, um sátiro chamado Marsias, ele era um excelente tocador de flauta e todos da floresta paravam para ouvi-lo tocar sua flauta. Certo dia, Marsias disse que ele era um músico melhor que o Deus da música, Apolo. Isto enfureceu Apolo e ele desafiou Marsias para um campeonato de música. O vencedor poderia fazer qualquer coisa com o perdedor.

Marsias tocou sua flauta e ele foi maravilhoso, no entanto, quando Apolo tocou sua lira, ele foi melhor ainda. Apolo ganhou e por Marsias ousar dizer que Apolo não estava nem perto de ser tão bom quanto ele, Apolo o esfolou vivo e o pendurou numa árvore.

Tragédia de NíobeEditar

Níobe era uma mulher mortal, a rainha de Tebas e esposa de Anfião, que certa vez disse que ela era melhor do que Leto, pois ela teve quatorze filhos, enquanto Leto só teve dois. As afirmações de Níobe enfureceram os deuses gêmeos Apolo e Ártemis, que eram extremamente protetores de sua mãe e em sua honra, os dois desceram à Terra para punir Níobe.

Os filhos de Níobe foram mortos por Apolo e as filhas foram mortas por Ártemis. Em alguns mitos, os gêmeos pouparam uma criança inocente, geralmente sendo Meliboea, a mais jovem dos filhos de Níobe. É dito que ela estava tão horrorizada com a morte de seus irmãos que a pele dela ficou num tom branco pelo resto de sua vida.

Arrasada com a morte de seus filhos, Níobe fugiu para o Monte Sipylus, onde ela chorou por dias sem parar. Zeus teve pena da mãe arrasada e transformou-a em pedra a fim de poupá-la de mais agonia. No entanto, o corpo de Níobe transformado em pedra continuou a chorar e dizem que suas lágrimas intermináveis criaram o Rio Aqueloo.

Os corpos dos filhos de Níobe foram deixados por nove dias, pois Zeus tinha transformado também todos na cidade em pedra. No décimo dia, os deuses finalmente ficaram com pena e enterraram os corpos das crianças.

Disputa por JacintoEditar

Apolo e Zéfiro amavam o príncipe espartano chamado Jacinto. Para conquista-lo, ambos lançaram um disco para ver qual lançava mais longe. Apolo venceu a partida. No entanto, Jacinto morreu quando um disco o acertou na cabeça (várias versões do mito dizem que Zéfiro com ciúmes foi o responsável), e para homenageá-lo, Apolo fez com que seu sangue se tornasse as flores jacinto.

Um mito semelhante aconteceu com outro amante masculino, Ciparisso, que se tornou uma árvore de cipreste. Zeus o matou, e Apolo ficou cheio de raiva, porém não se atreveu a atacar seu pai, em vez disso, ele matou os Ciclopes que forjaram o raio divino.

O Javali ErimantoEditar

Certa vez, um dos filhos de Apolo, Erimanto, viu Afrodite, a deusa do amor e da beleza tomando banho. Indignada, Afrodite cegou o pobre semideus. Quando Apolo soube disso, ele criou o Javali Erimanto e ordenou-lhe que matasse Adônis, um dos mortais favoritos de Afrodite.

O quarto trabalho de Héracles era o de capturar o animal poderoso e trazê-lo para Euristeu vivo. Héracles, expulsou a fera de seu esconderijo no topo da montanha, perseguiu-a através da neve que cobria a região e cansou-a até poder ser capturada. Erimanto morreu mais tarde depois que ele se casou.

Erro de AgamenonEditar

Crises era um sacerdote de Apolo. Respeitava Apolo e não o desrespeitava. Porém um dia, o herói grego Agamenon, insultou o velho e se recusou a devolver sua filha, Criseida, deixando-o zangado. Crises orou a Apolo para se vingar. E Apolo, grato pelos serviços de Crises como um sacerdote, foi para o acampamento grego por nove dias e atirou flechas envenenadas nos homens e animais, assim espalhando uma praga sobre os gregos na Guerra de Tróia.

CassandraEditar

Uma vez, Apolo se apaixonou por uma princesa chamada Cassandra. Ela era filha de Príamo, rei de Tróia e de Hécuba. Por gostar dela, ele presenteou-a com o dom da profecia. Embora Apolo tenha lhe dado o dom da profecia, ela ainda não gostava dele. Apolo, então faz com que ninguém jamais viesse a acreditar nas suas profecias ou previsões. Ela predisse a queda de Tróia, mas ninguém acreditou nela. Ela previu os perigos do cavalo de Tróia, mas ninguém acreditou nela. E finalmente ela predisse que Clytemnestra, a esposa de Agamenon, iria matá-lo, mas ele não acreditou nela. E quando Agamemnon retornou à sua esposa, ela e seu novo marido, Egisto, o assassinaram.

RelacionamentosEditar

Galeria de ImagensEditar

ApoloEditar

Em séries, filmes, desenhos, jogos, etc.Editar

EstátuasEditar

FontesEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória